Borboletas no estômago

A expectativa de um acontecimento, angústia, insegurança, dúvida, perguntas… a famosa ansiedade.

Quem nunca?

Quem sempre?

A preocupação pelo amanhã, por algo que está por vir, a incerteza se vem.

O nosso erro é sofrer por antecedência, ansiar que tudo seja no nosso tempo, no nosso ritmo, do nosso jeito. Ai, a vida tão irônica como só ela é, vem sorrindo e diz “calma ai, não é bem assim” e é nesse momento que percebemos que nem tudo está em nossas mãos, que apesar de você querer e desejar muito algo, algumas coisas não dependem exclusivamente de você e que apesar de todos os planos, a vida as vezes foge do seu controle.

E assim a gente segue, com mil possibilidades, mil caminhos e um talvez.

Não tem regra, nem certo ou errado. O melhor mesmo é se jogar, sonhar, sorrir, chorar, se arriscar, cair e claro levantar, porque são todas essas experiências que nos marcam e nos tornam quem somos. Já dizia uma amiga a seguinte frase de Margaret Crabble:

“Quando nada é certo, tudo é possível”.

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s