Hart Of Dixe (Season 1)

Imagem

Esse breve hiatus das séries da mid season, além de sintomas de abstinência, deu fruto à descoberta de novas séries para a minha watchlist. Quando penso em começar a assistir uma série que não é estréia, logo procuro o número de temporadas e episódios já exibidos, afinal dá um certo desanimo começar do zero uma série que já está lá pra quinta temporada, ou na season finale, você, caro seriador, deve entender. Normalmente, procuro por produções diferentes, já vi muitas com apenas 6 episódios (Utopia, The Fall, etc) e me desanimaria ao ver que Hart Of Dixie está em sua terceira temporada, porém, uma amiga de muito bom gosto já havia me indicado (xoxo, Ci!!) e nesse hiatus voltei a ouvir o querido podcast dos Seriadores Anônimos (do qual já participei :x) e eles falaram com tanto amor e crocância de HOD, que me deu o impulso de baixar a temporada toda de uma vez.

Não podemos fazer uma crítica ferrenha porque nesse blog não tem nenhum especialista, afinal, é CW, é entretenimento e isso a série faz com primor. Eu, pelo menos, viciei rapidamente e quando minhas séries queridas voltaram com novos episódios, dei prioridade ao final da temporada de HOD, estava louca para saber o que aconteceria com o povo doido de Bluebell.

Dra. Zoe Hart, a protagonista vivida pela Summer…Rachel Bilson, é uma médica recém formada que sonha em seguir os passos de seu pai e se tornar uma cirurgiã cardiovascular em Nova Iorque, mas acaba clinicando numa cidadezinha no interior do Alabama, a simpática e peculiar Bluebell. Cheia de personagens divertidos e costumes estranhíssimos (omo a tradicional corrida anual de tartarugas), é obvio que a originalidade de Bluebell conquista o coração nova-iorquino da médica e também os nossos, telespectadores. Mas conquistar a confiança dos pacientes de Bluebell é um pouco mais complicado.

“They don’t like my New York flag, they don’t even like my shorts.”

Com uma trama cheia de rolos, intrigas, triângulos amorosos e segredos, Hart Of Dixie surpreende pela leveza e o bom humor como tudo ocorre em Bluebell. Seus personagens, até os menos importantes, são muito carismáticos, principalmente a antagonista, Lemon, que eu achei que odiaria para sempre e no quinto episódio já estava amando. Em HOD, a gente acaba sendo team todo mundo, team Bluebell.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s