Guilty Can Be a Killer


 Eu já disse, esse blog não foi criado para review de episódios, e eu repeti pra mim mesma que não ia ficar fazendo review de episódios, mas como não comentar a premiere da quinta temporada de Dexter?
Para mudar um pouco foi fazer tópicos de pensamentos(PESSOAIS) aleatórios, totalmente imparciais e tentar não me empolgar demais..
Não precio dizer, mas CONTÉM SPOILERS

– Dexter é o melhor drama no ar atualmente

– Michael C Hall não merece um Emmy, merece 500 (no mínimo..e eu não estou exagerando)

– Masuka com seus comentários ultra pertinentes bem nas horas ultra propícias:
“Eu sempre a imaginei nua, mas não assim”

– Deb sempre evoluíndo e dando e com as melhores falas:
“FBI, Fucking Bunch Of Idiots”

– Dexter sem saber como agir e como se expressar humanamente me deixa constrangida,
o que reafirma a ótima atuação de Michael C Hall (Michael, sou sua tiete)

– A CULPA, palavra chave dessa temporada. É o que ele mais sente e chegou a comprometer sua liberdade. Mas foi culpa dele mesmo. Ele que foi atrás do Trinity, ele que não matou o Trinity, ele que não deixou o Trinity se matar, pois queria fazer isso com suas próprias mãos..a Deb não sabe, mas ele tem todos os motivos para se sentir assim.

– O fastasminha Harry nem me incomoda muito, me incomoda mais pelo fato das pessoas se incomodarem com ele..é eu sei, Avril já dizia..Why should I care?

– Chorei rios, só não chegou no nível do season finale passado, mas foi pro páreo..Está no ranking, bem abaixo dos galões de 21L de lágrimas que derramei com “Sempre ao seu lado”.

– Não pude deixar de lembrar de Six Feet Under na cena da funerárea, o cara fez exatamente o que David Fisher(Michael C Hall) fazia na série.

– Os flashbacks foram demais e só me fizeram chorar mais. Sim, eu gostava da irRita. Aquele primeiro encontro foi tão cute quanto akward.

– Dexter contando para Astor o nomezinho hein e Cody o que houve com a mãe deles, mesmo sem saber como e com o chapéu do Mickey..ele realmente não tem noção(literalmente)..

– A perfeição da cena final com o discurso de Dexter:
“[…] who loved her. Like I did.”
Na hora eu pensei “Por que você não diz em voz alta.! Tá todo mundo duvidando que você se importa”, mas ele ter só pensado tornou tudo muito mais válido e sincero.

Palmas, roteiristas, palmas.! Continuem assim, não me decepcionem, esse premiere deixou minhas espectativas nas alturas.

Um pensamento sobre “Guilty Can Be a Killer

  1. você chorou? :O
    suhauhsuas
    gostei de como essa temporada começou… odiava a Rita mesmo huahsua
    só fiquei com raiva porque poxa… tudo bem que Dexter ficou sem reação mas bem que ele podia ter soltado umas lágrimas de crocodilo né? para quem passou a vida inteira fingindo ser algo que não é, um pouco de fingimento agora seria propício (principalmente porque ele é o principal suspeito…)
    o que gostei nesse primeiro episódio:
    “Eu sempre a imaginei nua, mas não assim” hsuahushaus Masuka rules!
    A cena patética de Dexter com aquele chapeuzinho contando pros pirralhos que a mãe deles foi assassinada, e Dexter matando por matar… sei la foi interessante ver ele experimentando essa “liberdade”…

    E WTH foi aquele sexo casual no chão da cozinha?

    bom… é isso…
    ;*

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s